Carretas do Conhecimento da Volks abrem vagas para cursos no Paraná

Em parceria com o Governo do Estado e Senai-PR, o projeto da Fundação Volkswagen tem como objetivo formar mais de 3,7 mil profissionais
Carreta do Conhecimento da Volkswagen

Por Diário Motor

A Volkswagen, por meio de sua Fundação, amplia o número de vagas para os cursos de qualificação profissional do projeto Carretas do Conhecimento no Paraná. Realizado em parceria com o Governo do Estado e o Senai-PR, o projeto está previsto para começar em outubro com cursos até março de 2022. 

Esse projeto é uma das contrapartidas do Protocolo de Intenções firmado pela empresa com o Governo do Paraná em 2013, por meio do Programa Paraná Competitivo, que viabilizou a realização de investimentos na fábrica de São José dos Pinhais. Após um intervalo ocasionado pela pandemia, as Carretas foram retomadas no 1º semestre de 2021, com 1.692 vagas em formato semipresencial.

Agora, o projeto está sendo ampliado, com a oferta de mais 3.718 vagas gratuitas em 68 localidades paranaenses. Entre as nove opções oferecidas, estão cursos nas áreas de mecânica automotiva, panificação, costura e informática, entre outras. As Carretas do Conhecimento são unidades móveis equipadas com sala de aula, oficinas e toda a infraestrutura necessária para formações profissionais.

“A mobilidade social, por meio do incentivo à empregabilidade e ao empreendedorismo de cidadãos em situação de vulnerabilidade, é uma das causas abraçadas pela Fundação Grupo Volkswagen. Desde 2019, realizamos no Paraná, em parceria com Governo do Estado e o Senai, o projeto Carretas do Conhecimento. Com ele, esperamos levar às comunidades formação de qualidade, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico de todo o Estado”, aponta Vitor Hugo Neia, Diretor de administração e relações institucionais da Fundação.

As primeiras turmas, iniciadas agora em outubro, seguirão o modelo semipresencial, com aulas teóricas on-line e atividades práticas presenciais nos laboratórios das escolas fixas do Senai, respeitando os protocolos de saúde, como testes rápidos de covid-19, medição de temperatura, uso de máscaras e álcool em gel e distanciamento social. 

Os estudantes receberão chips 4G, para garantir que mesmo quem não tenha acesso prévio à internet consiga participar das aulas. A previsão para os próximos meses, a depender das condições sanitárias, é retornar o projeto ao formato 100% presencial, utilizando as unidades móveis das Carretas. As matrículas estão sendo realizadas pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, em parceria com as prefeituras participantes.

Anuncie aqui
bannerads_neder